Valor da bolsa R$ 150,00 com desconto de 10%

  • A psicologia é um campo fascinante para quem se interessa pelo conhecimento da mente humana. O psicólogo atua nas mais variadas esferas profissionais, mas sempre no campo científico, pois deve ficar claro que a Psicologia é uma ciência. Este profissional pode escolher, entre outras áreas, a Psicologia Social, a Psicometria, a Psicologia Experimental, incluindo os estudos comportamentais, a Psicologia do Desenvolvimento, a Metafísica, a Neuropsicologia, a Psicopatologia, dentro das diversas teorias existentes, ou criando outras teses, tudo voltado para a Psicologia Aplicada – justamente a aplicação das elaborações teóricas nestas esferas específicas.

    Esta profissão foi regulamentada em 27 de agosto de 1962, pela lei 4119, que também rege os cursos de formação nesta área. O psicólogo estuda os processos mentais e comportamentais do homem, interage com a medicina, a educação e as empresas industriais, nos problemas que envolvem aspectos psicológicos, indicando o tratamento mais eficaz em cada caso pesquisado; realiza experiências e investigações acadêmicas em seres humanos, com o objetivo de detectar suas facetas mentais e orgânicas; observa o predomínio, na mente e no comportamento do indivíduo, de fatores hereditários e do contexto ambiental; realiza o diagnóstico, o tratamento e a profilaxia de perturbações da personalidade e das emoções, bem como das situações de falta de adaptação a determinados meios sociais; aplica testes psicológicos, entre outras atividades.

    Assim, o psicólogo pode trabalhar em clínicas, escolas, órgãos sociais, políticos, jurídicos, nos meios artísticos, nos recursos humanos das empresas públicas ou privadas, nos campos da publicidade, do marketing e da propaganda, da saúde – hospitais, ambulatórios, centros e postos de saúde -, da educação, do trabalho, e em comunidades, Ongs, creches, sindicatos, fundações, juizados de menores e nas varas de família, penitenciárias, associações profissionais e esportivas, entre tantos outros locais. Como se vê, este profissional tem diante de si um vasto campo, não é necessário ter recursos financeiros para iniciar o exercício desta profissão, pois não é apenas nos consultórios que é possível encontrar este especialista. Aliás, ele também pode lecionar, tanto no ensino médio, quanto em faculdades, além de produzir pesquisas acadêmicas em Universidades, multiplicando desta maneira o arsenal teórico necessário para compreender melhor o ser humano, e então tratá-lo de maneira mais eficaz.


    A Psicologia Aplicada pode ser encontrada nos mais variados setores sociais, embora a esfera clínica seja seu aspecto mais conhecido. Grandes teóricos contribuíram para o destaque deste campo profissional, tais como Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise; seu discípulo, depois opositor, Carl Gustav Jung e Carl R. Rogers, atuantes no setor clínico; Kurt Lewin; J. L. Moreno; Alfred Adler; Skinner; D. W. Winnicott; Erich Fromm; Fritz Perls; Ivan P. Pavlov; Jacques Lacan; Jean Piaget; Vigotski; John B. Watson; Melanie Klein; Wilhelm Reich, entre tantos outros.

    O psicólogo, como ferramenta da Psicologia, pode oferecer uma melhor qualidade de vida às pessoas, ajudando-as a encontrar o autoconhecimento. Para tal, ele deve também se conhecer bem e buscar o próprio equilíbrio, recorrendo inclusive a um terapeuta, para manter uma certa fortaleza mental. Cabe a este profissional ouvir, observar, analisar as pessoas, não julgá-las, dar conselhos ou tomar por elas decisões fundamentais de suas vidas. O mais importante é que o psicólogo tenha suficiente sensibilidade para refletir junto com o paciente e ajudá-lo a encontrar seu caminho, seu verdadeiro eu.

  • Enfermagem
    ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO COORDENADOR

    Participar da elaboração de normas, rotinas e procedimentos do setor;
    Realizar planejamento estratégico de enfermagem;
    Participar de reuniões quando solicitado e promover reuniões com a equipe de trabalho;
    Executar rotinas e procedimentos pertinentes à sua função;
    Realizar avaliação de desempenho da equipe, conforme norma da instituição;
    Prever e prover o setor de materiais e equipamentos;
    Orientar, supervisionar e avaliar o uso adequado de materiais e equipamentos, garantindo o correto uso dos mesmos;
    Cumprir e fazer cumprir as normas estabelecidas pelo setor de CCIH a todos que ingressem no C.C.;
    Participar de reuniões e comissões de integração com equipes multidisciplinares, tais como: almoxarifado, compras, farmácia e etc;
    Realizar parecer técnico, relacionado a compra de materiais;
    Verificar o agendamento de cirurgias em mapas específicos e orientar a montagem das salas;
    Conhecer a autorização da atualização da Vigilância Sanitária quanto a o Alvará de Funcionamento do Estabelecimento assistencial de Saúde (EAS) e do CC;
    Avaliar o desempenho da equipe de enfermagem, junto aos enfermeiros assistenciais;
    Avaliar continuamente o relacionamento interpessoal entre a equipe de enfermagem;
    Prover educação continuada;
    Zelar pelas condições ambientais de segurança, visando ao bem- estar do paciente e da equipe interdisciplinar;
    Verificar a presença dos funcionários no setor, conferindo faltas, atrasos, licenças, realocando-os;
    Notificar possíveis ocorrências adversas ao paciente, e também intercorrências administrativas, propondo soluções;
    Atuar e coordenar atendimentos em situações de emergência;
    Propor medidas e meios que visem à prevenção de complicações no ato anestésico- cirúrgico;
    Elaborar escalas mensais e diárias de atividades dos funcionários (férias);
    Elaborar escala de conferência de equipamentos e supervisionar o cumprimento;
    Supervisionar e orientar o correto preenchimento do débito dos serviços de enfermagem, utilizando impresso próprio da instituição;
    Zelar para que todos os impressos referentes à assistência do paciente no CC sejam corretamente preenchidos;
    Supervisionar o serviço de limpeza;
    Atuar junto ao chefe de equipe de anestesia e cirurgia na liberação das salas;
    Participar do planejamento de reformas e /ou construção da planta física do setor;
    Providenciar a manutenção de equipamentos junto aos setores competentes.

    ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO ASSISTENCIAL

    Realizar plano de cuidados de enfermagem e supervisionar a continuidade da assistência prestada aos pacientes cirúrgicos;
    Prever e prover o CC de recursos humanos e materiais necessários ao atendimento em Sala de Operações (SO);
    Supervisionar as ações dos profissionais da equipe de enfermagem;
    Checar a programação cirúrgica previamente;
    Solicitar e verificar o mapa de sangue, para a realização das cirurgias;
    Realizar escala diária de atividades dos funcionários;
    Conferir o material permanente e psicotrópicos do setor;
    Orientar a desmontagem da sala cirúrgica e o encaminhamento de materiais especiais;
    Priorizar o atendimento aos pacientes dependendo do grau de complexidade clínico e cirúrgico;
    Checar materiais e equipamentos necessários ao ato cirúrgico;
    Manter ambiente cirúrgico seguro tanto para o paciente quanto para a equipe multiprofissional;
    Recepcionar o paciente no CC, certificando-se do correto preenchimento dos impressos próprios do CC, prontuário, pulseira de identificação e exames pertinentes ao ato cirúrgico;
    Acompanhar o paciente à SO;
    Auxiliar na transferência do paciente da maca para a mesa cirúrgica, certificando-se do correto posicionamento de catéteres, sondas e drenos;
    Realizar inspeção física no paciente na entrada da sala de operações;
    Avaliar o correto posicionamento do paciente para o ato anestésico-cirúrgico;
    Colaborar no ato anestésico caso haja necessidade;
    Realizar sondagem vesical, caso haja necessidade;
    Checar resultados de exames laboratoriais realizados no transoperatório;
    Auxiliar na transferência do paciente da mesa cirúrgica para maca realizando breve inspeção física para detectar possíveis eventos adversos e certificando-se do correto posicionamento de cateteres, sondas e drenos;
    Informar as condições clínicas para o enfermeiro da Unidade Intermediária (UI) e / ou Centro de Terapia Intensiva (CTI), acompanhando o paciente sempre que possível;
    Atuar junto ao chefe de equipe de anestesia e cirurgia na liberação das salas;
    Providenciar a arrecadação dos pertences dos pacientes e anotar em livro próprio.
    Supervisionar o serviço de limpeza;
    Providenciar a manutenção de equipamentos junto aos setores competentes;
    Realizar relato em livro de ordens e ocorrências.

    ATRIBUIÇÕES DOS AUXILIARES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM

    Cumprir normas e regulamentos da instituição;
    Ter como norma o Código de Ética Profissional do COREN;
    Receber o paciente no CC;
    Participar de reuniões com seus líderes quando solicitado;
    Participar de treinamentos e programas de desenvolvimento oferecidos;
    Manter a ordem e a limpeza no seu ambiente de trabalho;
    Zelar pelas condições ambientais de segurança do paciente, da equipe multiprofissional;
    Zelar pelo correto manuseio de equipamentos;
    Estar ciente das cirurgias marcadas para a sala de sua responsabilidade;
    Priorizar os procedimentos de maior complexidade, conforme orientação do enfermeiro;
    Prover a SO com material e equipamentos adequados, de acordo com cada tipo de cirurgia e as necessidades individuais do paciente, descritas no planejamento de assistência realizado pelo enfermeiro assistencial do CC;
    Remover sujidades dos equipamentos expostos e das superfícies, levando em consideração as orientações do setor de controle de infecção da instituição;
    Verificar a limpeza de paredes e do piso da SO;
    Verificar o funcionamento dos gases e equipamentos;
    Verificar o funcionamento da iluminação da SO;
    Tomar providências para a manutenção da temperatura adequada da sala;
    Auxiliar na transferência do paciente da maca para a mesa cirúrgica, certificando-se do correto posicionamento de cateteres, sondas e drenos;
    Auxiliar no correto posicionamento para o ato cirúrgico;
    Notificar o enfermeiro responsável sobre possíveis intercorrências;
    Utilizar corretamente equipamentos, materiais permanentes, descartáveis e roupas;
    Auxiliar o anestesiologista na indução/reversão do procedimento anestésico;
    Preencher corretamente todos os impressos pertinentes ao prontuário do paciente e a instituição;
    Comunicar ao enfermeiro defeitos em equipamentos e materiais;
    Controlar materiais, compressas e gases como fator de segurança para o paciente;
    Auxiliar na paramentação da equipe cirúrgica;
    Abrir os materiais estéreis dentro de técnicas assépticas;
    Solicitar a presença do enfermeiro sempre que necessário;
    Encaminhar peças exames e outros pedidos realizados no transcorrer da cirurgia;
    Auxiliar na transferência do paciente da mesa cirúrgica para a maca, certificando-se do correto posicionamento de cateteres, sondas e drenos;
    Realizar a desmontagem da SO.

  • O nutricionista investiga e controla a relação do homem com o alimento para preservar sua saúde. Ele planeja, administra e coordena programas de alimentação e nutrição em empresas, escolas, hospitais, hotéis, restaurantes comerciais, spas ou abrigos infantis e de idosos, entre outros grupos. Define cardápios, sugerindo pratos variados e equilibrados, que supram as necessidades nutricionais dos clientes, pacientes ou hóspedes. Orienta e prescreve dietas individuais ou de grupo, para diabéticos, hipertensos, obesos e pacientes de doenças renais, hepáticas ou qualquer outra cujo tratamento exija acompanhamento alimentar específico. Para garantir a qualidade do que vai ser consumido, o nutricionista seleciona os fornecedores, controla as matérias-primas e supervisiona a preparação dos alimentos, atentando para a higiene nos processos de estocagem e cocção e para o estado de conservação dos ingredientes.

Espaço destinados a estudantes

Estudar é, se preucupar com si próprio e com o proximo.